A Minha Companhia

I
Gosto de olhar o sol
De sentir o seu calor
Sinto no coração esperança
Sinto dentro do meu corpo
Tranquilidade e vigor

II
Gosto de olhar a lua
Admirar o seu luar
Por vezes é tão intenso
Que me apetece cantar
Outras vezes é tão grande a maravilha
Que a vontade é de chorar

III
Gosto de olhar as estrelas
Sua luz irregular
Das maiores às mais pequenas
Todas elas são tão lindas
Todas são de encantar

IV
Natureza linda e bela
És a minha companhia
Estando ao pé de ti
Nunca me sinto sozinha

Maria do Céu

Anúncios

Pombo Correio

Gostava de ter um pombo
Que fosse um pombo correio
Forte, valente
Com asas grandes e mágicas
Para voar sem parar
Vencendo a chuva e o vento
Qualquer outra tempestade
E ir subindo subindo
E às portas do céu chegar
E por sua valentia
O meu correio entregar.
A minha carta é tão linda!
Fala de um grande amor
De um esposo enamorado
Fala de muita harmonia
E muita felicidade
Fala de recordações
E de muitas emoções
Que faz chorar corações
Que recordam e que sentem
Tantas e tandas saudades.

Maria do Céu

Juventude

Simples bonita
Lá vai muito catita
Com olhar puro
Peito maduro
Seu corpo grita
É juventude
É mocidade
É da idade
É lei da vida.
Sempre tristonho
Como um sonho
Ando depressa
Perco a cabeça
Mas não apanho
E ela foge, já não a vejo
Como eu anseio pra dar-lhe um beijo.
É só um sonho, desilusão
E como sofre um coração
Mas de repente
Meu corpo sente tanta doçura
Tanta emoção
Calor ameno daquela mão
E ao meu lado, com olhar puro
Peito maduro, ela ali estava
Irradiando a juventude
A mocidade que me ofertava
E eu feliz a abraçava
Meu coração também gritava
Felicidade, felicidade
Tanto tardavas.

Maria do Céu

Saudades de Minha Mãe

Se tu soubesses mãe
quanto tenho sentido a falta
da tua presença.
A falta do teu belo sorriso
daquele olhar tão meigo,
tão profundo,
que me dava ânimo, alento,
força para viver,
para enfrentar este mundo.

Foste uma mãe maravilhosa,
com os teus grandes cuidados,
amando, velando, tratando,
aconselhando, chorando, sofrendo,
sorrindo.

Ó que grande mulher, foste tu:
cheia de amor e boa vontade,
tudo remediavas, tudo vencias,
eras audaz, eras valente,
sim eu sabia.

Com a tua humildade, paciência,
sempre sobrevivias.

Foste uma boa esposa,
e uma mãe exemplar.
Nunca por nunca mãezinha,
eu deixarei de te amar.

Eu gostava de ser mãe
Como tu foste, como tu eras:
Eras como o sol que brilha
e aquece a terra.

Eras como a primavera que
sempre chega,
fazendo os campos verdes,
e as flores florirem,
fazendo os velhos, os novos e
as crianças sorrirem.

Estamos na primavera mãe,
e eu quero sorrir, sorrir, sorrir,
hoje e nos dias que hão de vir,
porque te amo mãe e
sei bem o que é sentir,
porque o amor é bondade,
porque amar é sorrir.

Maria do Céu

A Minha Família

I
Minha família é um doce
Ela é muito especial
Todos somos amigos
É benção celestial

II
Amo o Sr. meu Deus
E seu filho muito amado
Amo o espírito santo
Que me tem acompanhado
Em muitas horas difíceis
Que por mim têm passado

III
Jesus Cristo é nosso irmão
Nosso rei e salvador
Ele deu-me uma família
A quem eu dou muito amor

IV
Quero sempre agradecer-lhe
A sua grande bondade
Com amor, muito respeito
E muita muita humildade.

Maria do Céu

Contratempos

I
Dizes que és forte
Que tens fé e paciência
Mas se há contra tempo
Desfaleces,
E é o cabo das tormentas

II
Não podemos ser assim
Caír com um encontrão
Mas sim reunir as forças
Ser forte como um vulcão

III
Prender toda a nossa força
Bem dentro da nossa mão
Aumentar a nossa fé
Bem fundo no coração

Maria do Céu

As Quatro Maravilhas

Saúde, Paz, Amor e Alegria
Todos nós o desejamos
Ao longo da nossa vida
E no nosso dia a dia.
São bençãos celestiais
São difíceis de alcançar
Mas vale a pena tentar
Todas são a maravilha
Que devemos abraçar.
Elas nos fazem felizes
Ajudam-nos a trabalhar
Ajudam-nos a ser justos e correctos
Aprendemos a amar
E também a ajudar.
Quem precisa encontrar
As tão belas maravilhas
As bençãos celestiais
Sintam bem a esperança
Guardem bem no coração
Alcancem as maravilhas
Que nos fazem tão felizes
Vivendo em amor e união.

Maria do Céu