Eu Sou Assim

Quando escrevo poesia
Sinto imensa alegria e boa disposição
Escrevo aquilo que vejo
Escrevo palavras lindas
Que me estão no pensamento
São palavras que me saem
Lá do fundo do meu peito
E também do coração
Gosto de ser sonhadora
Ter alma para poeta
Ter minha janela aberta
E poder apreciar pra depois avaliar
A beleza, a grandeza
Da tão bela natureza
E de todo o universo.

Maria do Céu

Anúncios

Natureza

O tempo já melhorou
Há cheirinho a primavera
Brilha o sol pela manhã
Aquecendo a nossa terra

Abro a porta da cozinha
E os pardalitos cantando
Lá se vão aproximando
E esperando ansiosos
Pelo arroz que vou dando

Já com o papinho cheio
Vão-se embora esvoaçando
Parecendo agradecer-me
Com a música do seu canto

Eu contínuo dizendo
Que admiro e amo a natureza
Ela tem coisas tão simples
Que nos fazem tão felizes
Dando lugar à alegria, levando nossa tristeza

Maria do Céu

Lembranças da Minha Terra

Nascia o sol era verão
Eu eu ficava parada deslumbrada
Junto à igreja e ao mar
Olhando embevecida
Aquela grande baía
Aquela zona sem par.
Como é grande a natureza
Dando assim tanta beleza
Pura, simples e real
O sol, a bola de fogo
Calmos, muito devagar
Ia subindo, subindo
Deixando seus reflexos
Por tudo quando era mar.
Praias lindas, concorridas
Com os banhistas ao sol
As conchinhas e os búzios
E o seu lindo farol
Os caranguejos bonitos
E as tartarugas andando
A passo de caracol.
Mais abaixo a fortaleza Para lembrar o passado
As avenidas bem largas
E os jardins cuidados
Casas lindas e modernas
Pintadas com muito gosto
E o friozinho que fazia
Em pleno mês de Agosto.
Moçâmedes, a minha terra natal
De grandes recordações
Amada por tanta gente
Maltratada e destruída
Por ganância e ambições.

Maria do Céu